O grau de precisão de uma Avaliação Comparativa de um Imóvel, está definida na Norma Brasileira ABNT NBR 14653-Parte 2, será estabelecida quando for ´possível medir o grau de certeza e o erro tolerável ou admissível.  A precisão de uma avaliação, tem que estar diretamente vinculada à natureza do imóvel, ao objetivo da avaliação, à conjuntura do mercado que se insere o Imóvel, e a abrangência qualitativa e quantitativa dos dados coletados para a comparação.  O graus de precisão  variam de I, II, e III, conforme rege esta Norma, e variam de acordo com a amplitude intervalar entre o valor mínimo e máximo, na avaliação comparativa. Quanto menor esta amplitude maior será a precisão.